Buscar

Trabalhadores da GM rejeitam proposta e continuam em greve

Em assembleia realizada hoje, 13/10, pela manhã, os trabalhadores da General Motors São Caetano do Sul rejeitaram por unanimidade contraproposta parcial apresentada pela empresa ao sindicato na última sexta-feira. Sendo assim, a greve continua e agora à espera de julgamento pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª Região.



Cumpre ressaltar que em relação às questões econômicas a empresa havia aceitado o reajuste de 10,42% relativo ao INPC acumulado nos últimos 12 meses, o pagamento da diferença salarial retroativa a 1º de setembro, entre outros itens, e manutenção das cláusulas do acordo coletivo de trabalho vigente. Exceto a Cláusula 42 que assegura estabilidade aos empregados portadores de doenças ocupacionais e, ainda, em relação ao valor do Vale-Alimentação que vão a julgamento hoje às 15h, no TRT.



Segundo Aparecido Inácio da Silva, o Cidão, presidente do sindicato, os trabalhadores da GM estão de parabéns pelo resultado da assembléia de hoje, visto que está em jogo neste momento uma série de fatores, inclusive a sua sobrevivência. “Quero parabenizar os trabalhadores da GM pela organização e unidade na defesa dos seus justos e legítimos interesses. O que revela de sua parte organização e elevado nível de consciência. Afinal, está em jogo a sua sobrevivência e isso fala mais alto na hora de se tomar decisão. Principalmente no que diz respeito à Cláusula 42 da qual o sindicato também não abre mão”, afirmou o presidente do sindicato.




Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano do Sul