Buscar

Lula recebe Pauta da Classe Trabalhadora das centrais sindicais



Sindicalistas da Força Sindical, CUT, UGT, Nova Central, CTB, Intersindical e Pública organizaram um ato de apoio, na Casa de Portugal, em São Paulo.

CLIQUE AQUI E VEJA FOTOS DO EVENTO NO FLICKR DA FORÇA SINDICAL

Na ocasião, as lideranças sindicais entregaram a Pauta da Classe Trabalhadora ao ex-presidente Lula.

O documento relaciona 63 propostas com medidas emergenciais e estruturais para garantir empregos, recuperar direitos trabalhistas e previdenciários, fortalecer a representação sindical, além de promover a democracia e a vida.

Antes de ser debatida, as reinvindicações chegaram a ser afinadas com a equipe de Lula e, por isso, guardam total coerência com as propostas do petista.


O documento foi aprovado pelas centrais na Conferência da Classe Trabalhadora (Conclat-2022), no dia 7 de abril.

Além de centenas de sindicalistas de todas as regiões, também estiveram presente o pré-candidato a vice, Geraldo Alckmin. O presidente do Solidariedade, Paulinho da Força, e a presidenta do PT, Gleice Hoffman, também compareceram.

Para o presidente da Força Sindical, Miguel Torres, o ato foi simbólico. “Foi um momento histórico para o movimento sindical e a partir de agora vamos intensificar, ainda mais, nossa luta por mais direitos, reforçar a luta por mudanças, principalmente neste ano de eleições”, afirmou.


Segundo ele, o Brasil precisa de mudanças urgentes na economia e um projeto de desenvolvimento sustentável com geração de empregos e renda. “Temos propostas para mudar o país. Queremos voltar a ter orgulho do Brasil”, discursou.


Chapa Lula e Alckmin

O encontro foi realizado 1 dia depois do Diretório Nacional do PT aprovar o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin como vice na chapa do ex-presidente nas eleições deste ano. Alckmin presente ao evento ao lado de Lula ressaltou a importância de luta contra o desemprego e a inflação. “Não podemos mais permitir este descaso do governo”, criticou.

Ao receber o apoio das principais centrais sindicais do país, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou a reforma trabalhista implantada pelo governo do presidente Michel Temer. “No meu governo vamos retomar a política de aumento real do salário mínimo”, afirmou.


Lula agradeceu a presença dos sindicalistas, e fez duras críticas ao atual governo. “Este documento da Conclat é quase um programa de governo”.


O ex-presidente também ressaltou que a classe trabalhadora precisa ter mais dignidade. “Vamos dialogar constantemente com toda a sociedade”, adiantou.


Confira as mensagens de Alckmin e Lula


Veja a íntegra do documento da Conclat entregue a Lula


Fonte: Rádio Peão Brasil, com informações da Força Sindical


Foto: Jaelcio Santana