top of page
Buscar

Com união e mobilização, trabalhadores da Dexco conquistam Acordo Coletivo e reajuste salarial

Terminou com uma salva de palmas e uma grande comemoração a assembleia realizada na tarde desta quinta-feira, 15 de dezembro, na Dexco, em Jundiaí, quando os trabalhadores aprovaram por unanimidade o Acordo Coletivo, que garante as cláusulas sociais, e o reajuste salarial da categoria, de 6,46% e abono de 15% e custeio sindical.

Um momento histórico na luta dos funcionários e do Sindicato dos Metalúrgicos por melhores condições de trabalho. Afinal, depois de cinco anos sem um Acordo Coletivo, a empresa decidiu ceder e assinar um acordo que garante cláusulas importantíssimas para a segurança dos trabalhadores.



Um acordo que inova em alguns aspectos, como a garantia da licença maternidade também para casais homoafetivos.

A luta do sindicato garantiu a manutenção dos benefícios, principalmente com relação à saúde e segurança do trabalhador, ponto importante para os funcionários e Sindicato, mas que enfrentavam resistência por parte da direção da Dexco.

Foram cinco anos de uma luta bem difícil travada entre trabalhadores, Sindicato, com apoio da Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo e o sindicato patronal ao qual a Dexco pertence, o Siamfesp (Sindicato da Indústria de Artefatos de Metais Não Ferrosos no Estado de São Paulo), que até agora não fechou um acordo com a Federação.

Um período onde a empresa inclusive, em uma das datas-base disse que não aplicaria qualquer aumento para os trabalhadores em razão da pandemia, da crise. Mas a união dos trabalhadores e ação do Sindicato garantiu o benefício a todos.



Sem um acordo do sindicato patronal e a preocupação em garantir os benefícios aos trabalhadores, Sindicato dos Metalúrgicos e a direção da Dexco iniciaram uma negociação direta, garantindo ao longo dos cinco anos o reajuste da categoria, além de manter o adicional noturno de 35% e todos os outros benefícios.

Faltava, no entanto, um Acordo Coletivo que desse essa garantia e segurança jurídica tanto aos trabalhadores como para a empresa, o que aconteceu agora.

A diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos agradece aos trabalhadores por tudo que fizeram ao longo desse período, e especialmente por acreditar no sindicato.

É um acordo justo, pois a Dexco tem um produto de qualidade que é referência no mercado e essa qualidade se deve muito à capacitação e a capacidade produtiva dos trabalhadores dela. Então eles precisam ser valorizados, afinal o trabalhador é o maior patrimônio de uma empresa.



Os diretores do Sindicato conseguiram conversar com os trabalhadores e mostrar que as coisas às vezes demandam um certo tempo para se conseguir, mas a inteligência, a perseverança e, principalmente, a competência do Sindicato fez com que fosse finalizado de maneira satisfatória para o trabalhador.

Ao final da assembleia, o Acordo foi aplaudido e muito comemorado pelos trabalhadores. A união garantiu essa vitória e essa conquista.

Ação conjunta

A vitória desta quinta-feira só foi possível porque o Sindicato dos Metalúrgicos de Jundiaí, Várzea e Campo Limpo pode contar com toda sua estrutura de apoio, do Departamento Jurídico, de serviços e com a capacidade de seus diretores.

Além disso, teve o apoio e participação efetiva da Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo e da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos e também do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo.



O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos e da Federação dos Metalúrgicos, Eliseu Silva Costa, conduziu a assembleia ao lado dos diretores Rose Prado, Luís Carlos de Oliveira (Lú) e Willian Pereira Reis, disse aos trabalhadores:

“Essa vitória foi conquistada pela ação dos trabalhadores e do Sindicato que, em nenhum momento, durante esses cinco anos deixou de estar na porta da fábrica acompanhando cada passo, sempre ao lado dos funcionários da Dexco. Quero agradecer a todos pela confiança e pelo apoio e desejar em nome da diretoria do Sindicato e da Federação um Feliz Natal e um ano novo de esperança, paz e prosperidade”.


FOTOS: Comunicação Sindicato

Fonte: https://www.sindicatometal.org.br

Commentaires


bottom of page