top of page
Buscar

Osasco: Sindicato vai propor ação conjunta no acidente da Multiteiner


O Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região vai propor uma força-tarefa entre instituições, como Ministério do Trabalho e Emprego, o MPT (Ministério Público do Trabalho) e a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), para apurar as causas e responsabilidades do acidente que matou nove pessoas e feriu outras 37 na Multiteiner, em Itapecerica da Serra. Em reunião na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, em São Paulo, nesta quinta-feira, 15, o Sindicato apontou falhas no relatório do Ministério do Trabalho que está prejudicando vítimas, familiares e demais trabalhadores.


A pedido da Superintendência, a diretoria do Sindicato vai solicitar uma reunião conjunta entre as instituições, para discutir a possibilidade da unificação dos trabalhos de análise do acidente. “Com essa ação conjunta, o objetivo é que sejam tomadas atitudes mais contundentes em benefício das vítimas e seus familiares e, claro, para a segurança de todos os trabalhadores da empresa”, explica o presidente do Sindicato, Gilberto Almazan (Ratinho).


Almazan, o secretário-geral João Batista, o diretor Marcelo Mendes e o coordenador do Espaço da Cidadania, Carlos Aparício Clemente, foram recebidos pelo Superintendente Marcus Alves Melo, o Chefe da Fiscalização Trabalhista, Antonio Fojo, e o Chefe da Seção de Segurança do Trabalho, Guilherme Besse Garnica.


Durante a reunião, os dirigentes mostraram indignação com o sigilo adotado pela pasta, que só enviou o relatório de fiscalização depois de sete meses da data do acidente. Também solicitou o envio dos autos de infração emitidos à empresa, e fez críticas ao relatório de fiscalização. “Está incompleto, faltam informações importantes, que farão diferença para as vítimas e seus familiares na hora de buscar por seus direitos”, destaca o secretário-geral do Sindicato, João Batista.


Saúde e Segurança


O secretário nacional de Saúde e Segurança do Trabalhador da Força Sindical, Luis Carlos de Oliveira (Luisinho), e o presidente do Diesat, Edison Flores, e o membro do Diesat Pinhé também participaram da reunião. O objetivo foi auxiliar na discussão sobre os rumos a seguir. “As duas entidades têm condições de propor direções para que esta teia de irregularidades seja desfeita de uma vez por todas”, conta Clemente.


No fim da reunião, o Sindicato convidou a todos para o 44º Ciclo de Debates, que acontece na próxima quinta-feira, 22, na subsede de Taboão da Serra, das 18h30 às 20h30. Além de abordar as ações para o enfrentamento de acidentes e doenças do trabalho, o encontro vai tratar das mudanças na CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Assédios). O Chefe da Seção de Segurança do Trabalho, Guilherme, já confirmou presença.


“Vai acontecer em Taboão em decorrência do número de acidentes que ocorreram nas imediações. Este debate é oportunidade e vai contribuir com a prevenção nas fábricas, por isso a participação da categoria é de extrema importância”, destaca o diretor do Sindicato Marcelo Mendes.


Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco/Auris Souza

Bình luận


bottom of page