Buscar

Centrais Sindicais lançam a Campanha nacional pelo auxílio emergencial de R$ 600



#Vota600

O fórum das 11 Centrais Sindicais – CUT, Força, UGT, CTB, CSB, NCST, CGTB, Intersindical, CSP-Conlutas, Intersindical e Pública – anunciaram hoje (17/09) o início de uma mobilização nacional para que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, coloque em votação a Medida Provisória 1000, publicada pelo governo federal em 3 de setembro, que prorroga o auxílio emergencial, mas corta o valor de R$ 600 para R$ 300.

Com abaixo-assinado, ações de rede, nos locais de trabalho e no Congresso Nacional, as 11 centrais farão a Campanha “600 Pelo Brasil – Coloca o Auxílio Emergencial pra votar, Maia”. Além de pressionar a presidência da Câmara, buscarão o apoio e o voto de cada parlamentar para que o valor do auxílio volte a ser de R$ 600,00 (R$ 1.200,00 para mães chefes de família).

Das 262 emendas de deputados e senadores à MP 1000, boa parte propõe valor superior aos R$ 300 determinados pelo governo federal.

A campanha das Centrais Sindicais será articulada com os movimentos populares e sociais, igrejas, torcidas organizadas de futebol e Campanhas como a da Renda Básica, entre outras.

O auxílio emergencial de R$ 600,00 garantiu o consumo básico de mais de 60 milhões de brasileiros e brasileiras, ajudou 66 milhões de informais, fomentou a atividade nas empresas e protegeu milhões de empregos. Fez a roda da economia girar, impedindo que uma crise econômica ainda maior se instalasse no país. Os mais de R$ 320 bilhões mobilizados para financiar o auxílio tiveram um impacto positivo na massa de rendimentos das famílias que, transformada em consumo, foi capaz de sustentar mais de 2% do PIB brasileiro em 2020.


Fonte: Força Sindical


Seguem texto e link do abaixo-assinado e da Campanha

http://chng.it/jQ5SgCszg5

ABAIXO-ASSINADO

Pela manutenção do auxílio emergencial de 600 reais até dezembro Brasil, 17 de setembro de 2020

Ao Exmo. Presidente da Câmara dos Deputados Sr. Rodrigo Maia

Nós, abaixo-assinados, cientes da necessidade da manutenção do valor de R$ 600,00 na extensão do Auxílio Emergencial até dezembro de 2020 (R$ 1.200,00 para mãe chefe de família), clamamos ao presidente da Câmara dos Deputados, deputado federal Rodrigo Maia, que coloque imediatamente em votação a Medida Provisória 1.000/2020.

A Medida corta o Auxílio pela metade, reduzindo-o a R$ 300,00, restringindo a capacidade de milhões de famílias brasileiras enfrentar as consequências da crise sanitária causada pela pandemia do Coronavírus, especialmente para pagar alimentação, moradia, transporte, bens de consumo básicos, além de todas as outras necessidades.

O Auxílio Emergencial de R$ 600,00 garantiu o consumo de mais de 50 milhões de pessoas, fomentou a atividade nas empresas e protegeu milhões de empregos, fazendo a roda da economia girar, impedindo, assim, que uma crise econômica ainda maior se instalasse no país.

Por isso, demandamos ao deputado Rodrigo Maia que coloque a MP em votação e aos parlamentares que, sensíveis às necessidades do povo brasileiro, votem pela prorrogação do Auxílio Emergencial até dezembro com a manutenção do valor de R$ 600,00 e de R$ 1.200,00 para as mães chefe de família.

FEDERAÇÃO DOS METALÚRGICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO 

Rua Pará, 66 - Higienópolis - São Paulo - SP - Tel.: 3217--5255

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube
logo z.jpg